O erro de julgar.

ImagemAnotei alguns pontos interessantes de uma pregação de domingo sobre Julgamento, baseado em Mateus 7:1-5.

Um grande problema que todos nós temos, é o julgamento. Sem provas e precipitado. Vemos os exterior de alguém e julgamos ela ser assim, assim, e assado. Sem procurar saber, antes, quem ela realmente é. Um juízo indevido prejudica a todos os envolvidos, e quebra relacionamentos. Até a Bíblia concorda comigo:

O homem perverso provoca dissensão, e o que espalha boatos afasta bons amigos. Pv 16:28

Antes de tudo, há uma enorme diferença entre julgar e exortar. Ao julgar, falamos sem saber. Exortar é compartilhar conhecimentos que podem ajudar a pessoa a melhorar. Sou totalmente a favor da exortação. Não confundam as coisas.

Mas enfim, vamos lá. Ao julgar, apenas mostramos que somos:

1- Desobedientes. Pois, se a Bíblia diz para não julgarmos, ao julgar, estamos indo contra a vontade de Deus. 

2- Usados pelo diabo. Pois é ele quem gosta de julgar, de criar divisões, separações, e brigas. Diga não a pensamentos infundados e peça libertação. [Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. Fp 4:8]  Ás vezes é quase impossível não pensar algo, mas ao agir e falar, depende de nós. Não se deixe ser usado por satanás

3- Cegos. Pois quem julga, vê somente o erro do outro e esquece de olhar para si mesmo, e ver que também tem pecados e defeitos, que talvez, são até maiores do que o de quem está julgando. 

4- Hipócritas. Esse é o pior nome que um cristão pode ser chamado. Ser hipócrita é, falar do outro mas fazer a mesma coisa, ou até pior. A questão não é não ter defeitos, mas reconhecer que tem. 

Quem julga se torna pior do que quem é julgado. Posso dizer, se formos esperar perfeição das pessoas só iremos nos decepcionar. Olhemos para Jesus, que é perfeito. Peçamos a Jesus, para que nos livre dos maus pensamentos e das ações de julgamento. Reconheçamos que todos somos falhos, e todo temos pecados. Joguemos fora qualquer vestígio de juízo indevido. 

Não é Deus quem está nos dizendo que tal pessoa é assim, é o diabo. Ao invés de abrir a boca para julgar, sejamos benção. [Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Ef 4:29]

Se pensamos algo sobre alguém, falemos para ela e não para meio mundo. Não julgando, mas exortando. E isso serve tanto para mim, quanto pra vocês. Lembremo-nos disso!

E meditemos nessa ilustração: O cachorro e o coelho.

Deus nos abençoe.

Imagem Débora Amaro.

 

Anúncios

Se Deus falou com você, deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s